Búsqueda avanzada de temas en el foro

Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 al 20 de 25

Tema: A Colonização Portuguesa

  1. #1
    Avatar de Imperius
    Imperius está desconectado Miembro graduado
    Fecha de ingreso
    27 feb, 08
    Mensajes
    172
    Post Thanks / Like

    A Colonização Portuguesa

    Texto de José Pinheiro da Silva.

    Todas as culturas e civilizações de alta nobreza, ocidentais ou orientais, têm como característica comum a aptidão da expansão. Nenhuma é estática. As civilizações mongol, chinesa, helénica, latina, pré-colombianas (aztecas, maias, incas, etc.) tiveram o condão de se expandirem por vastos territórios, assimilando os povos que encontraram onde quer que estanciassem. Como se sabe, somos dignos herdeiros da romanização - vasto e profundo movimento de colonização, que permitiu o surgimento do pujante Império Romano, de que a Ibéria era uma das suas mais fecundas parcelas. As crenças religiosas, a língua, os usos e costumes, a miscigenação étnica, etc. são factores indis­pensáveis de assimilação e integração, filhos diletos da colonização.
    De outra parte, só os povos de muito valor moral conseguiram, ao longo dos séculos, criar culturas e civilizações de relevância indubitável. A Europa é a bendita mãe dos melhores: Portugueses, Espanhóis, Ingleses, Franceses, Holandeses. Da sua acção colonizadora - que o mesmo é dizer civilizadora -, nasceram todas as actuais nações americanas, continentais e insulares, as pseudo-nações africanas a Sul do Sara, a Austrália, a Nova Zelândia,etc. Os europeus devem ter justo orgulho dessa actuação sem rival na História da Humanidade.
    Só por ignorância ou má-fé se pode asseverar que a colonização é maléfica ou pecaminosa, visto como implica necessariamente a submissão duns povos por outros ... A colonização exige a promoção de povos de nível cultural e civilizacional inferior... Impõe ao colonizador deveres inalienáveis, de todos conhecidos, nos domínios da educação, da saúde, do desenvolvimento material dos territórios ...
    Pensando bem, embora a assimilação seja património da Humanida­de, aos portugueses cabe a inefável glória de lhe ter atribuído a distinção de princípio orientador de toda a sua grandiosa e inigualável acção ultramarina, de que a lusofonia, de que tanto falam os desavergonhados estrangeirados da actualidade, é apenas uma das suas magníficas consequências.
    Entre nós, com efeito, a colonização, mercê da assimilação, enrique­ceu sobremaneira o escol nacional com personalidades de valor indesmentÍ­vel, tais como Dinis Fernandes de MeIo, dilecto companheiro de Afonso de Albuquerque nas lides da Índia, Pe. António Vieira, orador sacro e prosador sem rival, o Marquês de Pombal, estadista insigne, o Aleijadinho, quiçá o melhor escultor luso; Gonçalves Crespo, Almada Negreiros, o Dr. Sousa Mastins, etc., etc .. Grandes nomes nas letras, artes e ciências. Note-se que houve ultramarinos de cor que mereceram ser elevados à alta categoria de Cavaleiros de Cristo: André Álvares de Almada, excelso guerreiro cabo­verdiano, Henrique Dias, herói da restauração de Pernambuco, por exemplo. A Luís Lopes de Sequeira, luso-angolano devemos a ocupação de boa parte do território a que demos o nome de Angola e que, nos idos da segunda metade do século XX era um dos mais desenvolvidos territórios da África sub-sariana ... Honório Barreto, nativo guineense, foi um dos melhores governadores ultramarinos e português de lei.
    É de notar que Angola cedo adquiriu um alto grau de assimilação do pensar e sentir dos melhores lusitanos do Reino - o que, já se vê, denunciava o seu portuguesismo. Refira-se o facto de, nos alvores da independência do Brasil, Angola, pela voz da edilidade de Luanda, em que predominavam homens de cor, ter optado por Portugal, repudiando veementemente o con­vite brasileiro para que se juntasse ao Brasil. .. Angola, como se vê, preferiu continuar portuguesa ...
    O Dr. Antero Simões, professor liceal, escritor de reconhecido mérito, publicou oportunamente em Angola, quando ali era Portugal, uma antologia intitulada "Nós ... somos todos Nós" - prova insofismável de que portugueses autênticos eram de várias etnias e naturais tanto da metrópole como do Ultramar ... Vale a pena lê-la e meditá-la.
    Na Ásia há núcleos de descendentes de portugueses que muito se orgulham dessa qualidade e usam o "papiá cristão" - um linguajar de raiz portuguesa. Em Malaca dança-se e canta-se o vira ... Em vastas áreas dos bacongos, "brancos" são os portugueses, sendo os demais europeus apenas franceses, ingleses, belgas, etc., etc .. Nativos angolanos e cabindas apre­sentavam-se como portugueses em muitas regiões sub-sarianas. De resto, nos séculos dezoito e dezanove, muitos comerciantes sertanejos, os famosos "funantes" ou "pombeiros" - verdadeiros difusores da portugalidade - eram nativos retintos e euro-africanos, designados geralmente "brancos", talo seu grau de integração nos usos e costumes portugueses...
    De resto, sabemos que os nossos reis consideravam portugueses todos quantos obedeciam às suas leis e se colocavam sob a soberania lu­sitana. Por outro lado, é bem nacional o curioso conceito cultural de etnia ou raça, segundo o qual português é quem pense, sinta e aja como bom metropolitano de pura cepa ...
    A miscigenação étnica é indispensável à boa marcha da acção integradora. Em Portugal, como é sabido, acompanhou a gesta dos Descobrimentos e Conquistas. Começou no próprio Reino - a Metrópole da era republicana. O Brasil fez-se sob a sua bênção: os bandeirantes, heróis da expansão territorial da América Portuguesa, eram, em boa parte, luso-ame­ríndios ou mamelucos. O arquipélago caboverdiano é filho da miscigenação luso-africana, e ocupa lugar cimeiro na nossa cultura ...
    Note-se que em Portugal nunca seria possível a hedionda política do "apartheid", tão do agrado de europeus moçambicanos. É que a génese do nefasto "apartheid" está no medo-pânico que se apossou dos brancos descendentes dos colonos holandeses, os farnigerados "boers", ameaçados de extinção através da miscigenação étnica ... Pretendeu-se, pelos vistos sem grande êxito, impedi-la pela violência e mil leis altamente pecaminosas ...
    As orientações do pensar e sentir dos portugueses apontavam para a criação de sociedades multiétnicas. Só se entende bem a essência do nosso colono em certo meio - ia a dizer no seu meio natural-, no "mato", isto é, fora da cidade, mesmo da vila: nos pequenos povoados do interior, sendo mãe dos seus filhos uma nativa ou mestiça. O lar em que nasci era assim; conheci muitos e, porque fui chefe de posto administrativo num curto lapso de tempo embora, tive a vivência dessa amorável realidade de outro ângulo, não menos enriquecedor. .. Concordo plenamente com os sociólogos que opinam que o que distingue os portugueses dos mais colonizadores não é tanto a miscigenação étnica, de que nenhum povo está imune, mas a atitude frente ao mestiço ... Haja em vista nesta tese anglo-saxónica, à margem da antropologia, da genética, intrinsecamente racista: uma gota de sangue afri­cano ou negro basta para que um anglo-saxónico seja africano. Por outras palavras: não há mestiços ingleses ou anglo-saxónicos ...
    Gilberto Freyre é o egrégio sociólogo que melhor compreendeu e interpretou o sentido profundo da expansão portuguesa no mundo: o luso-tropicalismo, por si magistralmente concebido, é a melhor definição do ser nacional. Está a anos a luz duma utopia. Só o não aceita quem for absolutamente incapaz de apreender e sentir a essência da lusitanidade e da expansão portuguesa no mundo.
    Desde os primórdios da inigualável e amorável gesta dos Descobri­mentos e Conquistas, na remota centúria de Quatrocentos, entendeu-se que ali onde estanciasse gente lusa era também Portugal. Por isso, não há nada de novo na afirmação de que a nação portuguesa ia do Minho a Timor. Fazia parte do património histórico e cultural de Portugal. E é de salientar que se orgulhavam desse Portugal que ia do Minho a Timor; ninguém duvidava dessa magnífica construção do génio lusitano. Nos meus tempos de escolar de Coimbra, a vivência de sentimentos nacionalistas entre os estudantes desse Portugal imenso era inquestionável e comovente. Excepção aberta somente aos estrangeirados, poucos, felizmente ... Duvidar do que é portu­guês, combater tudo quanto enobrece a Nação é próprio dos filhos de Abril, anti-nacionais por excelência ...
    É bom notar que na sua qualidade de portugueses é que ultramarinos de todas as cores epidérmicas e credos participaram, ao longo de séculos, em todas as actividades civis, militares e religiosas que nobilitaram deveras a nossa vida d' Aquém e de Além-Mar.
    "Tudo lhes pertence e nos cabe, porque a Pátria não se escolhe, acontece. Para além de aprovar ou reprovar cada um dos elementos do inventário secular, a única alternativa é amá-la ou renegá-la. Mas ninguém pode ser autorizado a tentar a sua destruição, e a colocar o partido, a ideologia, o serviço de imperialismos estranhos, a ambição pessoal, acima dela. A Pátria não é um estribo. A Pátria não é um acidente. A Pátria não é uma ocasião. A Pátria não é um estorvo. A Pátria não é um peso. A Pátria é um dever entre o berço e o caixão, as duas formas de total amor que tem para nos receber."Cidade do Santo Nome de Deus de Macau, Não Há Outra Mais Leal

  2. #2
    legionario está desconectado Miembro graduado
    Fecha de ingreso
    20 jul, 08
    Mensajes
    26
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Um império portugues pluri-nacional et multi-continental...foi um sonho talvez uma utopia em que muitos acreditaram ao ponto de dar a vida por ele. Geraçoes e geraçoes de portugueses que se empenharam numa obra para sempre perdida.
    Os sem-nome que em abril de 74 destruiram esse sonho, sao os culpados diante da Historia por terem destruido o futuro dos portugueses. Valha-nos o futebol (o opio do povo do sec XXI), para o mundo saber que existimos, ou pior ainda, para que os portugueses saibam que ainda existem.

  3. #3
    Avatar de Imperius
    Imperius está desconectado Miembro graduado
    Fecha de ingreso
    27 feb, 08
    Mensajes
    172
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Cita Iniciado por legionario Ver mensaje
    Um império portugues pluri-nacional et multi-continental...foi um sonho talvez uma utopia em que muitos acreditaram ao ponto de dar a vida por ele. Geraçoes e geraçoes de portugueses que se empenharam numa obra para sempre perdida.
    Os sem-nome que em abril de 74 destruiram esse sonho, sao os culpados diante da Historia por terem destruido o futuro dos portugueses. Valha-nos o futebol (o opio do povo do sec XXI), para o mundo saber que existimos, ou pior ainda, para que os portugueses saibam que ainda existem.
    Tem toda a razão, infelizmente. Destrui-se em meses o que levou séculos, sem qualquer peso na consciência. Destrui-se o futuro de uma nação, para ela agora viver de quê? Ás vezes acho que o futebol só vem ajudar a alegrar e a enfatizar o triste espectáculo do presente. Como está na moda o laicismo, o esquecer-se o passado e as tradições as pessoas só se sentem portugueses quando há futebol, salvo uma outra larga maioria, graças a Deus.
    "Tudo lhes pertence e nos cabe, porque a Pátria não se escolhe, acontece. Para além de aprovar ou reprovar cada um dos elementos do inventário secular, a única alternativa é amá-la ou renegá-la. Mas ninguém pode ser autorizado a tentar a sua destruição, e a colocar o partido, a ideologia, o serviço de imperialismos estranhos, a ambição pessoal, acima dela. A Pátria não é um estribo. A Pátria não é um acidente. A Pátria não é uma ocasião. A Pátria não é um estorvo. A Pátria não é um peso. A Pátria é um dever entre o berço e o caixão, as duas formas de total amor que tem para nos receber."Cidade do Santo Nome de Deus de Macau, Não Há Outra Mais Leal

  4. #4
    Avatar de Josean Figueroa
    Josean Figueroa está desconectado Miembro Respetado
    Fecha de ingreso
    11 jun, 07
    Mensajes
    984
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Al impulso imperialista le debo quien soy.

    Cabe señalar que el imperio lo crearon nuestros ancestros que vinieron a America, no los que se quedaron en Europa. Los Europeos son sobrinos de los conquistadores, nosotros somos los herederos.

  5. #5
    legionario está desconectado Miembro graduado
    Fecha de ingreso
    20 jul, 08
    Mensajes
    26
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Puerto Rico nao é uma colonia dos EUA ?

  6. #6
    Avatar de Josean Figueroa
    Josean Figueroa está desconectado Miembro Respetado
    Fecha de ingreso
    11 jun, 07
    Mensajes
    984
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Cita Iniciado por legionario Ver mensaje
    Puerto Rico nao é uma colonia dos EUA ?
    No, es un territorio asociado... ¿Y que tiene que ver eso?

  7. #7
    legionario está desconectado Miembro graduado
    Fecha de ingreso
    20 jul, 08
    Mensajes
    26
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Cita Iniciado por Josean Figueroa Ver mensaje
    No, es un territorio asociado... ¿Y que tiene que ver eso?
    O senhor nao disse que era herdeiro dos conquistadores ? a mim me parece que em Porto Rico, os conquistadores sao os americas

  8. #8
    Avatar de Villores
    Villores está desconectado Miembro graduado
    Fecha de ingreso
    03 dic, 05
    Mensajes
    940
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Cita Iniciado por legionario Ver mensaje
    O senhor nao disse que era herdeiro dos conquistadores ? a mim me parece que em Porto Rico, os conquistadores sao os americas
    Dí más gilipolleces, venga.........

  9. #9
    Avatar de Donoso
    Donoso está desconectado Technica Impendi Nationi
    Fecha de ingreso
    06 mar, 05
    Ubicación
    Bellatrix Castilla
    Mensajes
    4,679
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Cita Iniciado por legionario Ver mensaje
    O senhor nao disse que era herdeiro dos conquistadores ? a mim me parece que em Porto Rico, os conquistadores sao os americas
    Si es un chiste es muy malo; si va en serio eres muy estúpido.
    Aquí corresponde hablar de aquella horrible y nunca bastante execrada y detestable libertad de la prensa, [...] la cual tienen algunos el atrevimiento de pedir y promover con gran clamoreo. Nos horrorizamos, Venerables Hermanos, al considerar cuánta extravagancia de doctrinas, o mejor, cuán estupenda monstruosidad de errores se difunden y siembran en todas partes por medio de innumerable muchedumbre de libros, opúsculos y escritos pequeños en verdad por razón del tamaño, pero grandes por su enormísima maldad, de los cuales vemos no sin muchas lágrimas que sale la maldición y que inunda toda la faz de la tierra.

    Encíclica Mirari Vos, Gregorio XVI


  10. #10
    Avatar de Josean Figueroa
    Josean Figueroa está desconectado Miembro Respetado
    Fecha de ingreso
    11 jun, 07
    Mensajes
    984
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Cita Iniciado por legionario Ver mensaje
    O senhor nao disse que era herdeiro dos conquistadores ? a mim me parece que em Porto Rico, os conquistadores sao os americas
    El hecho de yo ser heredero de los conquistadores no está sujeto a cambios políticos, ni derrotas militares.

  11. #11
    marcofca está desconectado Usuario en espera de confirmación
    Fecha de ingreso
    20 ago, 08
    Ubicación
    Ibéria
    Mensajes
    12
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Caros amigos essas picardias não vos levam a lado nenhum.
    No meu ponto de vista a coisa segue por aqui:
    1- Os conquistadores não foram viver todos para a América ou outra parte do mundo, efectivamente os residentes no Brasil, Puerto Rico, Argentina, Chile, etc são descendentes de conquistadores, refugiados políticos ou religiosos, criminosos, escravos ou aventureiros. Mas como deve ser lógico ainda cá (Ibéria) ficaram muitos conquistadores à espera do momento certo.
    2- Caro legionário, efectivamente Puerto Rico foi ocupado pelos Norte Americanos, assim como Cuba, Guam, Filipinas, num momento de fraqueza do Reino de España, e à traição. Na verdade, esses bandidos anglo-saxónicos e afins sempre se aproveitaram das fraquezas Ibéricas para o seu próprio engrandecimento. Repara que durante os finais da Dinastia Filipina (Filipe I, II e III de Portugal) os Holandeses, Franceses e Ingleses fizeram grandes saques e conquistas no território colonial português. E o pior de tudo é que nós ficamos convencidos que estávamos a ser ajudados na luta pela independência. Essa "ajuda" reduziu o poderio naval português no indico e por pouco não se perdia quase todo o Brasil. Como se costuma dizer "Com amigos assim, que precisa de inimigos".
    Acho, legionário que exageraste na forma como respondeste ao Josean Figueroa, também não gostavas de ouvir dizer que apartir dos grandes descobrimentos o povo de Camões, Vasco da Gama, Cabral, Albuquerque e de Fernão de Magalhães, se tornou no animal de estimação da Pérfida Albion.

    Com muita pena minha
    Última edición por marcofca; 20/08/2008 a las 19:10

  12. #12
    legionario está desconectado Miembro graduado
    Fecha de ingreso
    20 jul, 08
    Mensajes
    26
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Muito bem, 100% de acordo consigo (pode continuar a tratar-me por "tu", mas se me permite e como nao o conheço, prefiro trata-lo por "você" ).

    Esse comentario, reconheço qe infeliz, foi motivado pelo post do senhor Figueroa, que nos chamou "sobrinhos" de conquistadores... e como deve ter reparado, era um comentario ironico.

    Atendendo às respostas que se seguiram da parte de outros foristas, até preferi ficar calado, porque nao suporto gente mal educada por muito nacionalista ou catolica que ela seja.

    cumprimentos

  13. #13
    marcofca está desconectado Usuario en espera de confirmación
    Fecha de ingreso
    20 ago, 08
    Ubicación
    Ibéria
    Mensajes
    12
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    A única coisa que invejo aos ingleses é que para eles tu e você diz-se you.

    Eu particularmente acho o "você" bastante pomposo, numa discussão entre pessoas que têm ideologias próximas e que as desejam discutir, dentro de um ambiente de afinidade de pensamento.
    Aliás faz-me lembrar uma discussão entre duas pessoas que conheço em que um deles matou o diferendo com uma expressão do tipo: "Tu? De onde é que você me conhece para me tratar por tu? Nem sequer andamos na mesma escola...."
    Em abono da verdade, a pessoa que disse isso não tinha razão na discussão e até tinham andado na mesma escola, só têm 1 ano de diferença e são profissionais do mesmo ramo.

    Quanto ao pseudo-insulto, o ser sobrinho de um conquistador não é de todo terrível, pois sempre se tem um tio que se pode admirar. Mas essa história de para vilão, vilão e meio não o desculpa, porque perde a razão.

    A propósito VOCÊ pode continuar a tratar-me por tu, você ou se preferir YOU, já para mim Você será sempre Você e nunca mais que Você.

  14. #14
    Avatar de Hyeronimus
    Hyeronimus está en línea Miembro Respetado
    Fecha de ingreso
    16 ene, 07
    Mensajes
    12,944
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Então descolpa pelo «senhor» de minhas boas vindas noutro fio, e vamos todos tutear-nos como bons amigos. Mas nada de you. O you para a paupérrima lingua inglesa que sé tem essa palavra en quanto nos temos tu, você, o senhor, vos, vocês y os senhores en portuguès y tú, vos, usted, vosotros y ustedes en español, e podemos variar e matizar mais segundo as circunstâncias.

  15. #15
    marcofca está desconectado Usuario en espera de confirmación
    Fecha de ingreso
    20 ago, 08
    Ubicación
    Ibéria
    Mensajes
    12
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Pues, tiene razón Hyeronimus.
    Perdonad por el anglicanismo pobre.

    E já agora peço desculpa ao Legionário pelo que disse, fui um bocado grosseiro na minha intervenção.

  16. #16
    jerusita está desconectado Proscrito
    Fecha de ingreso
    17 ago, 08
    Mensajes
    11
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Cita Iniciado por marcofca Ver mensaje
    Caros amigos essas picardias não vos levam a lado nenhum.
    No meu ponto de vista a coisa segue por aqui:
    1- Os conquistadores não foram viver todos para a América ou outra parte do mundo, efectivamente os residentes no Brasil, Puerto Rico, Argentina, Chile, etc são descendentes de conquistadores, refugiados políticos ou religiosos, criminosos, escravos ou aventureiros. Mas como deve ser lógico ainda cá (Ibéria) ficaram muitos conquistadores à espera do momento certo.
    2- Caro legionário, efectivamente Puerto Rico foi ocupado pelos Norte Americanos, assim como Cuba, Guam, Filipinas, num momento de fraqueza do Reino de España, e à traição. Na verdade, esses bandidos anglo-saxónicos e afins sempre se aproveitaram das fraquezas Ibéricas para o seu próprio engrandecimento. Repara que durante os finais da Dinastia Filipina (Filipe I, II e III de Portugal) os Holandeses, Franceses e Ingleses fizeram grandes saques e conquistas no território colonial português. E o pior de tudo é que nós ficamos convencidos que estávamos a ser ajudados na luta pela independência. Essa "ajuda" reduziu o poderio naval português no indico e por pouco não se perdia quase todo o Brasil. Como se costuma dizer "Com amigos assim, que precisa de inimigos".
    Acho, legionário que exageraste na forma como respondeste ao Josean Figueroa, também não gostavas de ouvir dizer que apartir dos grandes descobrimentos o povo de Camões, Vasco da Gama, Cabral, Albuquerque e de Fernão de Magalhães, se tornou no animal de estimação da Pérfida Albion.

    Com muita pena minha
    Re: La colonización portuguesa
    Estimados amigos: tal picardias no obtienes nada con nosotros.
    En mi punto de vista es la cosa aquí:
    1 - Los conquistadores no eran todos vivimos a América o bien en el mundo, en realidad los residentes en Brasil, Puerto Rico, Argentina, Chile, etc son descendientes de conquistadores, política o religiosa, los refugiados, los delincuentes, esclavos o aventureros. Pero como todavía no se lógica aquí (Iberia) fueron muchos conquistadores esperando el momento adecuado.
    2 - Estimado legionario, Puerto Rico fue en realidad ocupados por ciudadanos de América del Norte, así como Cuba, Guam, Filipinas, en un momento de debilidad del Reino de España, y de la traición. De hecho, estos bandidos anglosajones y afines sido siempre Ibricas ventaja de las debilidades de su propio engrandecimento. Véase que, durante el fin de filipinas Dinastía (Filipe I, II y III de Portugal), el holandés, francés e Inglés dibujos y hecho grandes logros en el territorio colonial portugués. Y lo peor de todo es que estamos convencidos de que íbamos a ser ayudado en la lucha por la independencia. Esa "ayuda" reducido el poder naval portugués en la guía y no un poco perdido casi todos los de Brasil. Como dicen "Con amigos así, que las necesidades de los enemigos."
    Creo que, legionario exageraste en la forma en que responde a la Josean Figueroa, ni quisiera escuchar que las personas a partir de los grandes descubrimientos de Camoes, Vasco da Gama, Cabral, Albuquerque y Ferdinand Magellan, se convirtió en la mascota de la Pérfida Albion.

    Con mi muy triste (Bueno esto no lo traduce exacto pero ya se entiende que es con tristeza.)


    ***********Se puede traducir el texto en google, en la barra de herramientas...Le das a la opcion "MAS" , luego a "TODAVIA MAS" y por último a la opción "traducir", asi se facilita la lectura.


    *********** Você pode traduzir texto em google, na barra de ferramentas ... Você deve dar a opção "MAS" e, em seguida, "ainda MAS" e, finalmente, a "traduzir "E facilita a leitura.

  17. #17
    marcofca está desconectado Usuario en espera de confirmación
    Fecha de ingreso
    20 ago, 08
    Ubicación
    Ibéria
    Mensajes
    12
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Jerusita- si desea el texto traducido mejor será pedirme lo, porque esa traducción está de miedo y lo digo por el lado negativo. No me lleves a mal pero esa traducción es el ejemplo de porque no me fío de los traductores automáticos.
    Soy Portugués, como se nota y hablo bien el Castellano e el Gallego por la tele que veo desde pequeño, pero nunca aprendí a escribir vuestra lengua. Lo estoy haciendo porque al firefox le instalé un diccionario español.
    En fin sé como se dice pero no como se escribe.
    El problema de los traductores automáticos es que lo traducen todo para una lengua común, el inglés y después se lo traducen para la otra lengua.
    Como dice un amigo mio.
    "Tengo miedo de los traductores, porque sin saberlo se puede insultar a alguien".
    Otra cosa existen Portugueses que no saben hablar el Español. Que se les va a hacer? Prohibirlos de entrar en el foro.
    A mi me parece mal...

    Saludos y ia sabes si quieres una traducción de Portugués para Español avísame. Estoy a su servicio.
    Última edición por marcofca; 20/08/2008 a las 22:32

  18. #18
    Avatar de Josean Figueroa
    Josean Figueroa está desconectado Miembro Respetado
    Fecha de ingreso
    11 jun, 07
    Mensajes
    984
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Quien lee castellano, lee portugués y viceversa. Ambos son variantes de la misma lengua. No veo necesidad de traducciones.
    .....

    No entiendo por que alguien se molestó porque le llamé sobrino de conquistadores. Evidentemente los descendientes de los colonos/conquistadores somos los americanos, no los europeos (en general, pues siempre hubo cruces de lado a lado). No es un argumento en detrimento de los europeos, si no en contra de los americanos que se consideran víctimas de "extranjeros", cuando son en su mayoría (sean mixtos o blancos), descendientes de los supuestos "victimarios".

  19. #19
    Avatar de Hyeronimus
    Hyeronimus está en línea Miembro Respetado
    Fecha de ingreso
    16 ene, 07
    Mensajes
    12,944
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    El portugués, sobre todo escrito, se entiende bastante bien, y si en el foro de Vascongadas hay algunos mensajes en vasco sin traducción (y eso sí que no se entiende), no veo por qué no vamos a tener también mensajes en portugués. También los hay en catalán y gallego, lenguas todas hispánicas.

    Soy traductor y por eso sé muy bien lo que son las traducciones de Google. Y los programas informáticos de traducción son todos terribles. Al final dan más trabajo corrigiendo la traducción que si uno se hubiera tomado el trabajo de hacerla. Los idiomas son algo vivo, mucho más que un conjunto de palabras. Una lengua tiene en sí toda una forma de sentir y de entender el mundo. No se puede reducir a una fórmula matemática. Por eso el elemento humano sigue siendo imprescindible en la traducción y la interpretación.

  20. #20
    legionario está desconectado Miembro graduado
    Fecha de ingreso
    20 jul, 08
    Mensajes
    26
    Post Thanks / Like

    Re: A Colonização Portuguesa

    Libros antiguos y de colección en IberLibro
    Sinceramente, peço-lhe desculpa senhor Figueroa ! tenho o maior dos respeitos por todos os hispanicos...

Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo

Información de tema

Usuarios viendo este tema

Actualmente hay 1 usuarios viendo este tema. (0 miembros y 1 visitantes)

Temas similares

  1. Respuestas: 0
    Último mensaje: 22/06/2008, 13:40
  2. La Tradición Portuguesa. Los Orígenes
    Por Ordóñez en el foro Portugal
    Respuestas: 0
    Último mensaje: 25/05/2007, 17:44
  3. La huella portuguesa en Malaysia
    Por Hyeronimus en el foro Hispanoasia
    Respuestas: 0
    Último mensaje: 24/04/2007, 05:58
  4. Rapsodia portuguesa, de Joaquín Romero Murube
    Por Hyeronimus en el foro Portugal
    Respuestas: 0
    Último mensaje: 14/03/2007, 22:53
  5. Bandera Tradicional Portuguesa
    Por Ordóñez en el foro Portugal
    Respuestas: 3
    Último mensaje: 29/11/2005, 16:18

Permisos de publicación

  • No puedes crear nuevos temas
  • No puedes responder temas
  • No puedes subir archivos adjuntos
  • No puedes editar tus mensajes
  •